Screen Shot 2017-08-23 at 16.38.31Filipa Fonseca Silva nasceu no Barreiro em 1979.

Licenciada em Comunicação Social e Cultural pela Universidade Católica em 2002, preferiu a publicidade ao jornalismo, tendo trabalhado como criativa publicitária até 2017.  

Em 2011 iniciou a sua carreira literária com o romance «Os 30 – Nada é como Sonhámos», cuja versão inglesa fez com se tornasse a primeira autora portuguesa a atingir o Top 100 da Amazon. Desde então, publicou mais dois romances («O Estranho Ano De Vanessa M.» e «Amanhece na Cidade»), dois livros de humor («Coisas que uma Mãe Descobre (e de que ninguém fala)» e «Odeio o Meu chefe») e inúmeras crónicas, contos e ensaios. Gosta de escrever sobre pessoas comuns e criar histórias que captem o quotidiano contemporâneo, explorando ao mesmo tempo dilemas intemporais. 

Assume-se como feminista e, além de escrever, adora pintar, coleccionar sapatos e comer melancia. Vive em Lisboa com o marido e dois filhos.

 

Filipa Fonseca Silva was born in a small town called Barreiro, just across Lisbon, in 1979.

She graduated in Communication from Universidade Católica Portuguesa,  worked as an advertising copywriter until 2017 and now dedicates her time to writing.

Her debut novel, “Thirty Something – Nothing’s How We Dreamed it Would Be” (2011) turned her into the first Portuguese author to reach Amazon Top100 and gave her international projection. The book was followed by “The Strange Year of Vanessa M.” (2013), “Things a Mother Discovers (and no one talks about)”, “Taxi Tales”(2017)  and “I Hate my Boss”(2018) (not yet available in English). She likes to write about common people, who’s stories reveal timeless dilemas but, at the same time, capture the spirit of our times. 

She’s an activist for the environment and women’s rights, and besides writing, she loves to paint, collect shoes and eat watermelon.  She lives in Lisbon with her husband and two children.

Screen Shot 2017-08-23 at 16.39.16